Blog Moçambicano de Nutrição, segurança alimentar, segurança dos alimentos, saúde e temas relacionados
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
3 comentários
3 comentários
2 comentários
1 comentário
1 comentário
1 comentário
21
Mar
12

A fortificação dos alimentos é “A adição de um ou mais nutrientes essenciais aos alimentos, quer estejam usualmente ou não presentes no
alimento, com o proposito de prevenir ou corrigir as deficiencias  evidenciadas, de um ou mais nutrientes na população ou em grupos populacionais especificos.” - esta é a definição do Codex Alimentarius - http://www.who.int/nutrition/publications/guide_food_fortification_micronutrients.pdf.

 

Fortificação difere de enriquecimento, que é o processo de restaurar os nutrientes a um alimento removidos durante o refinamento ou a
produção ou armazenamento.

  
Para terem uma ideia, deixo-vos uma tabela com as diferenças entre a farinha integral (alta extracção) e farinha branca (baixa extracção), que permite ter uma ideia da perda elevada de nutrientes durante o processamento. Vejam que ao refinar a farinha  perdemos todas as vitaminas B1 e B6, Magnésio, Selênio, Zinco e Proteínas, presentes na casca e gérmen do trigo.
 
 
 
 
A fortificação dos alimentos de consumo massivo, visando garantir a ingestão diária recomendada de micro nutrientes, tem sido considerada a estratégia mais custo-efectiva e sustentável para a prevenção e controlo da deficiência de vários micro nutrientes.
  

Os resultados do Consenso de Copenhaga de 2008, um comité extraordinário composto por oito economistas de renome, apresentaram 10 soluções para melhorar o bem-estar a nível mundial. Dentre estas, a terceira mais eficiente e efectiva identificada foram a fortificação de alimentos de consumo massivo. http://www.copenhagenconsensus.com/Default.aspx?ID=1303

 
A fortificação não é um tema novo, desde a segunda guerra mundial que diversos países tem recorrido á fortificação de alimentos por forma a combater problemas de deficiência de micronutrientes.
 
Diversos paíse tem hoje programas de fortificação: farinha de trigo e de milho, óleos alimentares e arroz são alguns dos produtos fortificados.
 
Eu sou fã do programa de fortificação do Senegal, que tem excelentes materiais.
 
 
  
O Uganda tem também um programa de fortificação:
 
 
 
 
Um dos programas de fortificação, mais conhecido, é provavelmente o da iodização do sal.
 
 
 
 
 
 
 
publicado por comerviver às 14:24
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
HAHAH MUITO ENGRAÇADO !!
ahahah que bacana !!
Bem interressante
Muy bueno tu blog y estoy siguiendo su cargo por u...
me encanta el post!
Olá :)Este post está em destaque no novo espaço "C...
Olá :)Este post está em destaque no novo espaço "C...
Que bom ver o Comer Viver de 'volta à vida' (saudá...
blogs SAPO